OS NOIVOS
Franco sobre a Tânia:

Foi numa bela segunda-feira do ano 2006 que o meu ex-chefe me pediu para eu fazer uma tarefa muito especial. A Tânia iria começar a trabalhar no nosso departamento como ‘Trainee’ (estagiária) para aprender tudo o que tem a ver com financiamentos hipotecários. Era eu que iria ajuda-la nos primeiros passos deste tema tão interessante. Como gosto mais de trabalhar sozinho não fiquei nada entusiasmado com a ideia, nessa altura! Mal eu sabia que essa decisão iria mudar a minha vida.
Mudei logo de ideias quando a Tânia entrou pela primeira vez no escritório, fiquei paralisado e sem palavras. Afinal, o trabalho em conjunto não se revelou difícil, o que se tornou num verdadeiro desafio foi convencer a Tânia a ir jantar comigo. Foram cinco longos meses em que dei o tudo por tudo para conquistar o coração da Tânia, mas a luta valeu, definitivamente, a pena.
Na Tânia encontrei a mina “Afrodite”, o amor da minha vida. Ela faz-me sentir seguro e amado. O seu temperamento português, o seu belo sorriso, a sua forma de ser amável e o seu amor fazem de mim o homem mais feliz do mundo.

Tânia sobre o Franco:

Quando passei através daquela porta e vi o Franco pela primeira vez pensei: “Mas que homem bonito e encantador.” Mesmo assim demorei cinco meses para me decidir a compartilhar a minha vida com ele. No Franco encontrei a minha alma gémea, a outra metade do meu ser. Por outras palavras, o Franco é o homem com que sempre sonhei. Estou muito feliz porque em breve ele será o meu marido. Os últimos cinco anos ao lado do Franco foram sem dúvida os anos mais felizes da minha vida. Ele é muito romântico e faz de mim, todos os dias, a mulher mais feliz do mundo.
Estou ansiosa de passar muitos anos ao seu lado.